Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

ENSP institui sua política de OA

Em atenção à solicitação de Ana Funiel segue  a notítia, abaixo, informando que a Escola Nacional de Saúde Públic (ENSP) implementa sua política OA tornando obrigatório o registro de toda a sua produção científica, veja abaixo:

“ENSP é primeira instituição brasileira de ensino e pesquisa de saúde a implantar política de acesso aberto ao conhecimento

A Escola Nacional de Saúde Pública Sergio Arouca (ENSP), unidade técnico-científica da Fundação Oswaldo Cruz, tornou-se a primeira grande instituição brasileira de ensino e pesquisa na área da saúde a ter uma política mandatória determinando que toda sua produção científica seja depositada, a partir do dia 11 de setembro de 2012, no repositório institucional de acesso aberto.

Dessa forma, a ENSP alinha-se a um seleto grupo de grandes instituições – como as universidades de Harvard e Cornell e o Instituto de Tecnologia de Massachussets (MIT), nos EUA – que aderiu ao Movimento Internacional de Acesso Aberto ao Conhecimento Científico, ao mesmo tempo que aumenta o impacto dos resultados das pesquisas realizadas na instituição, por meio da maximização do acesso e do uso de sua produção.

O repositório da ENSP é fruto da Política Institucional de Acesso Aberto ao Conhecimento, que vem sendo desenvolvida pela Escola desde abril de 2011. De acordo com alguns estudos, as áreas de ciências da saúde e ciência política obtiveram um aumento de 57% no índice de citações de artigos em acesso aberto. Áreas como psicologia e direito alcançaram 108% de aumento; na área de administração o aumento foi de 92%; e a área de física chegou a 250% de aumento no índice de citações de artigos em acesso aberto.

O Repositório da Produção Científica proporciona grandes vantagens aos pesquisadores, pois aumenta a visibilidade da produção individual e institucional, potencializando as citações, utilização e reutilização de pesquisas feitas por eles próprios, além de contribuir enormemente para reduzir a lacuna existente entre a academia e a sociedade.

Os autores do material científico da ENSP passam a autorizar em caráter permanente e irrevogável, por meio da cessão gratuita e não exclusiva dos direitos de utilização não comercial, a qualquer pessoa, fazer uso da produção científica de sua autoria sem fins comerciais. A permissão inclui reproduzir, exibir, executar, declamar, expor, arquivar, inserir em bancos de dados, difundir, distribuir, divulgar, disponibilizar, emprestar, traduzir, incluir em novas obras, desde que não haja finalidade comercial e respeitando os direitos morais do autor, em especial os direitos de paternidade e integridade.

A ENSP reconhece o respeito aos direitos autorais, sejam eles morais ou patrimoniais, em relação ao conhecimento produzido e entende que é obrigação das instituições públicas garantir que a sociedade tenha acesso ao conhecimento por elas produzido. A democratização e a universalização do acesso ao conhecimento nas ciências e humanidades é condição fundamental para o desenvolvimento igualitário e sustentável das nações. Constituindo-se uma instituição de ciência e tecnologia em Saúde reforça, portanto, os princípios de uma sociedade justa, equânime e solidaria, visando a promoção da saúde e a qualidade de vida das populações.

Acesse o Repositório Institucional de Produção Científica da ENSP em www.ensp.fiocruz.br/repositorio.”

Anúncios

outubro 8, 2012 Posted by | artigo | , , , , , , , , | Deixe um comentário

OA: a batalha continua

No próximo dia 28 de junho de 2012, vou ministrar uma palestra à “Rede de Compartilhamento de Bibliotecas de Instituições de Ensino Superior do Estado do Rio de Janeiro – CBIES / RJ” e pretendo mostrar as motivações para o surgimento do movimento Open Access, a definição de estratégias para tornar a produção científica de uma instituição ou de um conjunto de instituição acessível livremente, assim como as vantagens que essas iniciativas trazem à comunidade científica, como um todo, e à sociedade, em particular.

Na oportunidade pretendo apresentar e discutir ações no sentido de materializar essas estratégias no estado do Rio de Janeiro. Vejam, maiores detalhes no sítio do IBICT.

junho 27, 2012 Posted by | Evento | , | Deixe um comentário

Políticas de Informação: avanços e desafios rumo à gestão do conhecimento

A Fiocruz, por meio da Vice-Presidência de Ensino, Informação e Comunicação (VPeic), promove o seminário Políticas de Informação: avanços e desafios rumo à gestão do conhecimento. O evento ocorre na segunda-feria, 4 de junho, das 9h às 17h, no auditório do Museu da Vida. A participação é gratuita e não é necessário fazer inscrição.

A programação do seminário se divide em três painéis.

  1. O primeiro abordará os marcos legais da informação no âmbito da administração pública.
  2. O segundo analisará como se implanta na administração pública a gestão do conhecimento (GC); apresentará o 13º Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação (Enancib), que ocorrerá de 28 a 31 de outubro; e
  3. O terceiro painel será dedicado ao SciELO Livros, cujo desenvolvimento é liderado pelas editoras da Fiocruz, da Universidade Estadual Paulista (Unesp) e da Universidade Federal da Bahia (Ufba).

Serviço: Seminário Políticas de Informação: avanços e desafios rumo à gestão do conhecimento

Data: 4/6

Horário: das 9h às 17h

Local: auditório do Museu da Vida Avenida Brasil 4.365 – Manguinhos, Rio de Janeiro

Mais informações: cinco@fiocruz.br ou imprensaeditora@fiocruz.br

9h as 9h30 – Sessão de Boas Vindas

  • Nísia Trindade Lima, Vice Presidente de Ensino, Informação e Comunicação /Fiocruz (VPEIC), e
  • Paula Xavier, Coordenadora de Comunicação e Informação (VPEIC/CINCO).

Painel 1–Marcos legais da informação no âmbito da Administração Pública – a Gestão do Conhecimento como perspectiva.

  • Coordenação: Paula Xavier

9h30 as 10h Política Nacional de Informação e Informática em Saúde (PNIIS): modernização e gerenciamento do sistema de informações para um melhor atendimento ao cidadão.

  • Paulo Cellera e Sibele Maria Ferreira, Secretária-Executiva do Subcomitê de Governança da informação em Saúde / Ministério da Saúde (MS)

10h as 10h15 Acesso Livre: cenário nacional e internacional.

  • Carolina Rossini, Research Fellow no Berkman Center for Inernet and Society, da Universidade de Harvard. Advogada e Professora de Propriedade Intelectual e Direito da Internet.

10h15 – 10h45 – Intervalo

10h45 as 11h15 Lei de Acesso à Informação: desafios para sua implementação.

  • Renato Capanema, Diretoria de Prevenção da Corrupção /CGU

 

maio 25, 2012 Posted by | artigo | , , | 2 Comentários

   

%d blogueiros gostam disto: