Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Três importantes anúncios relacionados ao OA no Reino Unido

No último dia 16 de julho, de acordo com Peter Suber, o Reino Unido fez três anúncios com relação à sua política de Acesso Livre. O primeiro  anúncio feito  pelo RCUK, Research Councils of United Kindom, diz respeito a uma nova política substituindo aquela adotada em 2006.  Esta nova política entra em vigor a partir de 1⁰ de abril de 2013.

Vejam o guia para acompanhar a nova política, em:

http://www.rcuk.ac.uk/documents/documents/Guidance_for__the_RCUK_policy_on_Access_to_Research_Output.pdf.

Em seguida, David Willetts, ministro das Universidades e da Ciência do Reino Unido, disse que adotou a maioria das recomendações preconizadas pelo grupo  FINCH, coordenado por Janet Finch. Seguem as respostas de Willets às recomendações preconizadas pelo referido grupo:

http://www.bis.gov.uk/news/topstories/2012/Jul/government-to-open-up-publicly-funded-research
http://news.bis.gov.uk/Press-Releases/Government-to-open-up-publicly-funded-research-67d1d.aspx
http://www.bis.gov.uk/assets/biscore/science/docs/l/12-975-letter-government-response-to-finch-report-research-publications.pdf

O relatório FINCH recomenda: “Accessibildade, sustentabilidade, excelência: como expandir o acesso às publicações de pesquisa: Rlatório do Working Group on Expanding Access to Published Research Findings” June 2012

http://www.researchinfonet.org/publish/finch/
http://www.researchinfonet.org/wp-content/uploads/2012/06/Finch-Group-report-FINAL-VERSION.pdf

Finalmente, o Higher Education Funding Council for England (HEFCE) anunciou planos para solicitar  OA às pesquisas submetidas ao próximo Research Excellence Framework (REF) em 2014.

Veja o anúncio do HEFCE, em 16 de Julho de 2012:

http://www.hefce.ac.uk/news/newsarchive/2012/name,73613,en.html.

Enfim, este texto foi extraido do blog do SPARC. Infelizmente ou felizmente ele é muito longo e tomei a liberdade de não traduzí-lo e tentar trazer esta matéria dentro da maior brevidade possível, ainda que esteja em língua inglêsa.

Apenas para que os leitores tenham uma idéia da estensão da matéria, Peter Suber dividiu o referido post em capítulos, conforme segue:

1. Three major OA announcements from the UK on the same day
2. Some recent history as context for these announcements
3. Basics of the new RCUK policy
4. Basics of the Finch recommendations
5. General agreement between the RCUK policy and Finch recommendations
6. Appreciation of the large-scale shift to OA in the UK
7. Some consequences for journals and authors
8. Responding to publisher fears of green OA
9. Objections and recommendations
10. Announcements from Europe the day after the UK announcements

O capítulo 1 refere-se à todo o presente post que é apresentado aqui.

Anúncios

setembro 3, 2012 Posted by | artigo | , , , , | Deixe um comentário

O relatório FINCH e suas repercussões

Richard Poynder

O jornalista e blogueiro Richard Poinder fez uma entrevista bem esclareccedora com o arquievangelista Steven Harnad sobre o relatório FINCH, leia a entrevista, em inglês, aqui.

A entrevista é longa e não será traduzida inteiramente neste espaço. Farei, no entanto, a tradução de parte da matéria de Richard Poynder que introduz a entrevista com Stevan Harnad.

Coforme escreveu, Richard Poynder, em matéria introdutória:

“Quando, em 16 de julho, próximo passado, o Research Councils of United Kindom (RCUK), publicou sua política atualizada sobre a acesso aos resultados de pesquisa científica (Policy on Access to Research Outputs) o movimento Open Access (OA)  recebeu a notícia com entusiasmo. Este foi surpreendente: ao contrário das recomendações do controverso relatório  Finch (publicado um mês antes), RCUK salientou que continuaria a ver tanto a via Dourada, estratégia  OA para as publicações científicas, quanto a via Verde, estratégia OA baseada no auto-arquivamento, como estratégias similares em qualquer política de OA.

A via Dourada  e a via Vverde são as duas estratégias definidas há  oito anos atrás para se atingir o acesso livre à produção científica, quando o movimento OA nasceu, e são vistas como componentes essenciais em qualquer transição, bem sucedida, para o OA.

Por outro lado, o Relatório FINCH concluiu que a estratégia principal, a ser adotada, agora deveria ser a da via Dourada, quer através de revistas de acesso livre ou através de revistas híbridas, e que esta deve ser financiada por meio de taxas de processamento de artigo (APCs – Article Processing Charges).

Ao mesmo tempo, o relatório Finch reiterou que, era hora de rever a estratégia da via Verde do OA (a expressão utilizada por Richard Poynder é downgrade que significa regredir), e reduzir o papel dos repositórios institucionais para apenas fornecer acesso a dados de pesquisas e literatura cinzenta e auxiliar na preservação digital.

Em concordância com as propostas formuladas pelo relátório Finch, os defensores OA rapidamente concluiram que a política formulada por RCUK foi uma dádiva de Deus.

Stevan Harnad, defensor do OA de longa data, e auto-denomindo arqui-evangelista, foi  um dos primeiros a aplaudir a nova política.  Harnad, aliviado, começou  a inundar as listas de discussão com mensagens parabenizando RCUK por estabelecer uma uma política que não só desafiou o relatório Finch, mas foi mais forte do que sua política atual relativa ao OA.

Mas, como definiu Harnad, ao falar da política, e buscando convencer os mais céticos e incrédulos, ele mesmo começou a ter dúvidas. E, finalmente, ele chegou à conclusão de que  não havia outra opção senão a de retirar o seu apoio à política do RCUK – que agora ele a caracteriza como “autista”, e um “tolo, desperdiçado e contraproducente passo à trás”.

Como é que, o que à primeira vista, parecia tão desejável rapidamente tornou-se algo tão terrível? Curioso para descobrir, entrei em contato com Harnad, que me deu uma entrevista, via email e que pode ser lida no seguinte link.”

Por motivos de caráter pessoal, não farei a tradução da entrevista. Mas, ao longo desta materia, o leitor tem todos os links necessários para ter acesso à referida matéria.

agosto 21, 2012 Posted by | artigo | , , , , , , , , , , , | Deixe um comentário

   

%d blogueiros gostam disto: