Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

4 RI brasileiros entre os 10 primeiros RI da América Latina

Finalmente, começam a aparecer os resultados de um esforço realizado pelo IBICT e algumas das principais universidades brasileiras em prol do Acesso Livre. Na última publicação do ranking  da América Latina de Repositories Institucionais, julho de 2013, o RI LUME da UFRGS aparece em 1. lugar  nessa classificação, assim como a biblioteca digital de teses e dissertações da USP aparece em 6. lugar e a biblioteca digital de teses e dissertações da UFPr aparece em 8. lugar, o RI da UFSC aparece em 10. lugar, o RI da PUC-RJ (Maxwell) aparece em 14. lugar e o RI da Unicamp aparece em 15. lugar. Já no ranking mundial, esses repositórios aparecem respectivamente, em 21., 95., 157., 190., 271. e 273. Ao analisar essas classificações, creio ser possível extrair alguns ensinamentos, pois, nem todos os repositorios brasileiros analisados são regidos por uma mesma política ou guardam alguma unformidade em temos de materiais registrados. Sugere-se, portanto, um bom estudo de conformidade e, se o País, como um todo tiver, uma política uniforme para os seus repositorios, certamente,  eles estarão  em um futuro próximo melhores classificados.

Creio que um dos fatores que poderá melhorar a classificação de nossos repositorios é integar nos RI brasileiros às bibliotecas digitais de teses e dissertações. É importante verificar que a instituição que realiza a elaboração desses rankings  não observou esse detalhe, visto que, a USP e a UFPr apareceram nessa classificação com as suas bibliotecas digitais de teses e dissertações e conseguiram ficar bem posicionadas na classificação regional e mundial.

Um outro aprendizado que se pode extrair desse ranking, é que a fragmentação de iniciativas pode prejudicar sobremaneira o posicionamento de nossas instituições. Um exemplo de fragmentação de iniciativas é o fato de o IBICT manter uma biblioteca digital de teses e dissertações e a Capes ter criado, posteriormente, uma outra biblioteca digital de teses e dissertações, no Portal Domínio Público que, em outros termos,  esse fato pode ser entendido mais do que uma simples fragmentação, é possível se identificar, mesmo, a duplicação de esforços, trata-se de um processo de enfraquecimento das instituições de ensino superior e pesquisa, estas muitas vezes priorizam seguir uma das instituições em detrimento da outra. Isto é prejudicial. Para comprovar isto, basta avaliar como o World Web Ranking of Repositories considerará a importância de um repositório institucional de uma universidade brasileira, esta é mais uma razão que justifica a necessidade urgente de o IBICT e a CAPES começarem a se entender e se organizar, de forma que cada uma assuma o seu papel e não fiquem dividindo esforços, energia e o orçamento que é proveniente de impostos que nós pagamos. Quanto custa o esforço de criação de uma biblioteca digital?  Nessa briga, o grande prejudicado é o próprio País. Trata-se de uma irresponsabilidade  de nossos governantes. Este é um alerta que vale também para os ministérios da Educação e da Ciência, tecnologia e Inovação. Vejam que, a integração de esforços e interesses só pode trazer benefícios morais e financeiros para o Brasil. O fato é que o orçamento que é utilizado por essas duas organizações é proveniente dos impostos que pagamos regiamente todos os dias e o seu mau uso não traz bons resultados, o sítio que apresentei aqui mostra isto. Certamente, se esse fato não tivesse ocorrido,  e as nossas instituições fossem bem administradas, as nossas universidades estariam melhor classificadas.

Por outro lado, é bom relembrar que o Brasil aparece muito bem no ranking de revistas científicas de acesso livre. Os EUA aparecem em 1. lugar com 1.249 revistas, o Brasil aparece em 2. lugar com 923 revistas conforme pode ser visto no link DOAJ, visto em 28/09/2013.

Anúncios

setembro 28, 2013 - Posted by | artigo | ,

3 Comentários »

  1. Professor, bom dia.

    Estou mais uma vez lhe incomodando com minhas dúvidas.

    Li em um artigo que o IBICT subsidiava a criação de repositórios institucionais com a doação de kits de hardware e software, bem como o treinamento para que se pudesse operá-los corretamente, mas este mas este artigo já era um pouco antigo. Então minhas dúvidas são:

    1) Este procedimentos (a doação dos kits, treinamentos) continua a acontecer?

    2) Quais os requisitos as instituições devem atender para fazerem jus a este kit?

    3) Quem pode requisitá-los? Somente as universidades ou as escolas de ensino tecnológico como os CEFET’s e IF’s também podem requisitá-los?

    Sei que o Sr. está atarefado com seus estudos, mas gostaria de ter estas informações para poder incluí-las em meu TCC. Mesmo que o Sr. não possa respondê-las devido a seu afastamento, será que haveria alguém com quem eu possa fazer contato no IBICT para respondê-las?

    Desde já agradeço a colaboração.

    Comentário por Udiano Campagner Neto | agosto 30, 2014 | Resposta

  2. Prezado Professor,.

    Estou mais uma vez lhe incomodando com minhas dúvidas.

    Li em um artigo que o IBICT subsidiava a criação de repositórios institucionais com a doação de kits de hardware e software, bem como o treinamento para que se pudesse operá-los corretamente, mas este mas este artigo já era um pouco antigo. Então minhas dúvidas são:

    1) Este procedimentos (a doação dos kits, treinamentos) continua a acontecer?

    2) Quais os requisitos as instituições devem atender para fazerem jus a este kit?

    3) Quem pode requisitá-los? Somente as universidades ou as escolas de ensino tecnológico como os CEFET’s e IF’s também podem requisitá-los?

    Sei que o Sr. está atarefado com seus estudos, mas gostaria de ter estas informações para poder incluí-las em meu TCC. Mesmo que o Sr. não possa respondê-las devido a seu afastamento, será que haveria alguém com quem eu possa fazer contato no IBICT para respondê-las?

    Desde já agradeço a colaboração.

    Comentário por udiano | agosto 30, 2014 | Resposta

    • Prezado Udiano,

      Obrigado pelo evnio de suas questões. Não há nenhum incômodo. Fique à vontade para esclarecer as suas dúvidas.

      Sim, no passado, creio que em 2009 o IBICT realizou, por meio de edital, a distribuição de kits tecnológicos para estimular as instituições de ensino e pesquisa, com vistas ao desenvolvimento e implantação de repositórios digitais, assim como, das revistas científicas em meio digital. O referido projeto de distribuição foi contcluído e, não sei se o IBICT oferecerá novos recursos com esse fim. De toda a forma, recomendo que vc entre em contato com o IBICT e faça esse questionamento diretamente à direção daquele Instituto.

      Os requisitos para que uma instituição participasse desse edital eram muito simples tais como, ser uma insituição de ensino e pesquisa e ter programas de pós-graduação. A minha dúvida é se a sua instituição atenderia a esses dois requisitos. Bem, hoje, devido ao fato dos kits terem sido distribuídos e o referido projeto ter se concluído, tenho dúvidas se a sua instituião se enquadraria entre aquelas que estariam aptas a participar desse processo. Teria que dar uma olhada no referido edital.

      Uma das pessoas, no IBICT, que poderia dar alguma informação sobre esse projeto é a Sra. Bianca Amaro de Melo que, antes era a coordenadora desse processo. Realmente, estou impossibilitado de dar maiores informações, pois, me afastei do IBICT desde 2010 e ma aposentei e desde julho de 2013 eu professor da Escola de Ciência da Informação da UFMG.

      Um abraço.
      Helio Kuramoto

      Comentário por Helio Kuramoto | agosto 30, 2014 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: