Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Entrevista, em português, de Bernard Rentier ao jornalista Richard Poynder, Parte IV – Repositório e mandato

Richard Poynder

Continuando, essa parte da entrevista deve interessar, em especial, os gestores ou coordenadores de repositórios institucionais. A entrevista mostra como ORBi tornou-se uma das iniciativas mais bem sucedidas entre os RI em todo o mundo.

RP: Em maio de 2007 a Universidade de Liège decidiu criar o seu repositório institucional, chamado ORBi, que foi ao ar em novembro de 2008. Qual era o objetivo?
BR: ORBi foi criado com as seguintes finalidades:

1.Contribuir para o OA, tornando, gratuitamente disponível, em linha, toda a literatura produzida pela Universidade de Liège (ULG);
2.Fornecer à Universidade – pela primeira vez – um catálogo completo de todas as publicações produzidas por seus pesquisadores;
3.Fornecer à Universidade uma vitrine permanente e atualizada da sua produção científica;
4.Oferecer aos nossos cientistas uma melhor chance de serem lidos e citados.

RP: Em meu entendimento, o ORBI revelou-se uma iniciativa muito bem sucedida, acumulando mais de 30.000 referências bibliográficas e mais de 20.000 textos completos em um espaço de tempo de 14 meses do seu lançamento. Quais são os números atuais?
BR: Hoje, existem 62.207 referências e 37.497 publicações em texto completo. Os números são atualizados constantemente na primeira página do ORBi.

RP: O sucesso do ORBi se deve, talvez, ao fato de a Universidade ter estabelecido um mandato de auto-arquivamento. Isto requer que todos os pesquisadores da universidade depositem cópias de seus trabalhos de pesquisa no ORBi. Você pode dizer algo sobre as especificidades deste mandato, e por que ele foi introduzido?
BR: Foi introduzido, porque eu sabia que sem ele o repositório, mesmo nas melhores circunstâncias possíveis, eventualmente só atrairia 5-10% das publicações alvo.
Este é um fato bem demonstrado. Por exemplo, meus colegas da ULB, em Bruxelas, não têm mandato, e seu RI tem 56.669 referências dos quais apenas 7.517 são documentos em texto completo.

RP: Pelo que entendi, o mandato da Universidade de Liège é o que o defensor do OA, Stevan Harnad, chama de mandato Depósito Imediato / Acesso Opcional (ID/OA)? Ou seja, a Universidade espera que todos os artigos produzidos por seus pesquisadores sejam depositados no ORBi, mas se o editor insiste no embargo do artigo, este pode ser depositado, com o tipo de acesso “acesso restrito”, até que o embargo se expire. Isso garante que mesmo quando um trabalho seja embargado a Universidade tenha a sua própria cópia, a qual ela pode usar internamente. E uma vez que os detalhes bibliográficas estão disponíveis gratuitamente na Web outros pesquisadores podem contatar o autor e pedir para ser enviado um reprint? (nota do blogueiro: reprint é o termo utilizado para a cópia da versão final do artigo publicado em uma revista, usualmente as revistas enviam para o autor essa cópia)
BR: Exatamente, é um mandato ID/OA. E, a política do embargo é a que vc descreve.

RP: Que porcentagem da produção científica total da ULG é depositada, hoje, no ORBi?
BR: É muito difícil dizer. Primeiro, não sabemos (e nunca se soube!) Quantas pesquisas realmente produzimos. Então ORBI nos fornece uma oportunidade para descobrí-lo, pela primeira vez.
Em segundo lugar, alguns autores têm alimentado o ORBI com toda a sua produção publicada, que pode consistir em décadas-merecidas de trabalho. Outros ainda têm um registro muito incompleto. Mas o nosso mandato vai garantir que o repositório seja finalmente preenchida.

Anúncios

junho 15, 2011 - Posted by | Entrevista | , , , , ,

4 Comentários »

  1. Holla Helio
    Esta entrevista pode ser parte de um marketing para pesquisadores da UFBA.
    Obrigada por traduzir, assim posso enviar rapidamente.
    Gostaria de saber se saber qual Universidade dos EUA é mais importante na área da C.I. VOCE PODERIA RESPONDER?
    Se tem um artigo recente que trate de fundamentos, politica e tecnologia da informação peço que me envie
    Abraços
    Lidia

    Comentário por Lidia Brandao Toutain | junho 17, 2011 | Resposta

  2. Holla Helio
    Esta entrevista pode ser parte de um marketing para pesquisadores da UFBA.
    Obrigada por traduzir, assim posso enviar rapidamente.
    Gostaria de saber se saber qual Universidade dos EUA é mais importante na área da C.I. VOCE PODERIA RESPONDER?
    Se tem um artigo recente que trate de fundamentos, politica e tecnologia da informação peço que me envie
    Abraços
    Lidia

    Comentário por Lidia Brandao Toutain | junho 19, 2011 | Resposta

    • Oi Lídia,

      Obrigado pelo seu comentário. Não sei. Eu estou na Arizona Stare University, na Faculdade de Educação, em função do contato com um professor que viabilizou a minha vinda para cá e que é professor nesta faculdade. Não conheço as universidades americanas e quais seriam mais bem conceituadas em Ciência da
      Informação. Creio que o Prof. Murilo Bastos possa te dar essa informação, ele conhece melhor.

      Vou verificar na minha biblografia que elaborei para o trabalho que estou desenvolvendo aqui e depois te envio.

      Um abraço.
      Kura

      Comentário por Helio Kuramoto | junho 19, 2011 | Resposta

  3. […] seguida, o jornalista indaga sobre o repositório e o mandato da ULG. Nesta parte, o reitor fala de sua motivação no desenvolvimento do ORBi e da adoção do […]

    Pingback por Uma verdadeira aula sobre o acesso livre ou simplesmente OA | Blog do Kuramoto | junho 22, 2011 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: