Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Acesso Livre: e os mandatos brasileiros?

Ainda sobre a questão dos mandatos registrados no ROARMAP, tema do artigo que publiquei no Jornal da Ciência, edição impressa, do dia 15 de abril de 2011, página 08.

O fiasco se deve não apenas à incompetência da Câmara dos Deputados, mas também de outras instituições brasileiras. É importante relembrar que em meados do longínquo ano de 20o8, foi dado início à distribuição dos kits tecnológicos às universidades e institutos de pesquisa brasileiros para estimular o desenvolvimento dos seus repositórios institucionais. Trinta e três instituições foram beneficiadas com o repasse dos kits tecnológicos para a construção dos seus repositórios institucionais. O compromisso dessas instituições era estabelecer uma política institucional de informação para garantir o povoamento desses repositórios.

É importante ressaltar que os kits foram distribuídos já previamente preparados para receber os repositórios, com todos os pacotes de software necessários ao desenvolvimento do repositório institucional. O tempo de desenvolvimento não deveria exceder os seis meses. Cada instituição teve a liberdade de desenvolver os seus RI de acordo com as suas necessidades observando-se um núcleo mínimo de metadados referentes aos artigos científicos. Em tese, não haveria necessidade de nenhum desenvolvimento de programas ou sistemas de informação.

Em um encontro realizado nos dias 05 e 06 de novembro de 2009 ficou acordado que estas instituições estabeleceriam as suas respectivas políticas e as registrariam no ROARMAP. Os kits foram entregues, mas essas instituições até o momento, passados quase um ano da data acordada, não registraram as suas políticas conforme havia sido combinado. Parece brincadeira, não é verdade? Se todas fossem instituições sérias hoje teríamos no mínimo 33 mandatos registrados no ROARMAP e 33 repositórios institucionais em operação.

Quanto aos repositórios, é importante destacar que algumas instituições conseguiram implantar os seus repositórios e estes estão em operação (cerca de 50%). Mas, cerca de 50% das instituições beneficiadas não conseguiram ainda colocar os seus repositórios em operação. No post anterior há uma pequena tabela com os RI das universidades em operação ou pelo menos registrados no OpenDoar.

Fica a indagação: será que as universidades estão utilizando os kits adequadamente?

Anúncios

abril 20, 2011 - Posted by | Sem categoria | , , ,

2 Comentários »

  1. Prezado professor,
    Infelizmente a UFPB não participou das duas chamadas públicas para implantação de Repositórios Institucionais (RI). Fiquei sabendo dos editais na reunião da BDTD realizada no SNBU/2010.
    Será realizada uma 3 chamada ? Temos interesse em participar!
    Trabalho na Biblioteca Central desta Instituição e respondo pela BDTD/UFPB.

    Viviane Lima
    Bibliotecária/UFPB

    Comentário por Viviane Lima | maio 2, 2011 | Responder

    • Prezada Viviane,

      desculpe-me por não ter maiores informações, uma vez que não estou mais no IBICT. Estou realizando os meus estudos de pós-doc nos EUA e só voltarei ao Brasil no final deste ano. Mas, peço, por gentileza, que vc entre em contato com a Dra. Bianca Amaro Melo pelo email: bianca@ibict.br, é ela quem está coordenando esse projeto no IBICT.

      Um abraço.
      Kura

      Comentário por Helio Kuramoto | maio 2, 2011 | Responder


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: