Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Saiba por que o seu repositório está mal classificado no web ranking of repositories

Intrigado pelo fato de a BDTD do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) estar tão mal posicionado em relação a outros repositórios de teses e dissertações com volume meno de registros de teses e dissertações, entrei em contato com o Isidro F. Alguillo do Cybermetrics Lab, instituição responsável por todo o processo de levantamento, avaliação e classificação de repositórios, universidades e instituições de pesquisa, para saber qual a causa dessa diferença.

Gentilmente, ele me informou que a BDTD não estava sendo indexada pelo Google. Ou seja, no Google a BDTD tinha apenas 120 registros ao invés dos 150 mil registros de teses e dissertações. Esta é a principal razão do mal posicionamento da BDTD na classificação de repositórios. Portanto, uma preocupação que todo gerente de repositórios deve ter é assegurar que o Google esteja efetivamente indexando os seus repositórios. Talvez este seja a causa de muitos repositórios conhecidos estarem mal posicionados, como é o caso da Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da Unicamp que nem aparece no ranking. E, também muitas bibliotecas digitais de teses e dissertações não se encontram classificadas ou não constam deste ranking. Fica o alerta e uma solicitação à todos administradores de repositórios tomarem os seus respectivos cuidados para que os seus repositórios sejam indexados pelo Google e, consequentemente sejam incluídos neste ranking, isto é muito importante para a visibilidade de sua instituição.

Anúncios

março 16, 2011 - Posted by | Sem categoria | ,

6 Comentários »

  1. Muito estranho o fato do Google não indexar a BDTD, pois ao digitar o termo “BDTD”, é a primeira na ferramenta de busca, a primeira opção que aparece é justamente o link para o serviço do IBICT com o endereço bdtd.ibict.br, inclusive com as sugestões de opções “linkáveis” para: “que é a BDTD”, “Produtos & Serviços”, “Sistema BDTD”, “Gerenciar Repositório”, “OAI-PMH”, etc. Como explicar?

    Comentário por Robson | março 16, 2011 | Resposta

    • Prezado Robson,
      o problema é que o Google não está indexando todo o conteúdo da BDTD, se vc fizer uma busca no google, com os termos site:bdtd.ibict.br aparecerão apenas 120 registros ao invés dos mais de 150 mil existentees. No caso, o Google apenas está indexando o link BDTD. É esse o problema. E, certamente, muitos outros repositórios brasileiros têm o mesmo problema e não tem nenhuma visibilidade no ranking de repositórios.
      Um abraço.
      Kura

      Comentário por kuramoto | março 16, 2011 | Resposta

  2. Oi, Kura, bom dia a você aí em Tempe, ou boa tarde, não sei bem. Muito bem lembrado. Quando comecei a sensibilizar sobre a BDTD na UFTM tive uma certa resistência por parte de certos administradores, porque o principal argumento era de que era melhor as dissertações continuarem na página da universidade, porque ela era indexada pelo Google. Haviam outras discussões envolvidas que agora não estão no foco. Porém, a indexação pelo Google não é tão simples assim. Olha, um bom post seria esclarecer sobre como efetivamente estes repositórios são indexados pelo Google, para que se tenham os passos bem claros. Vou te dizer o porquê. Tente colocar o seu curriculum lattes no Google da forma com que ele determina. O meu eu tento a 4 anos e não consigo. Nem eu nem uma pá de gente, inclusive profissionais com bons conhecimentos em informática. Daí, seria super interessante continuar a conversar sobre a indexação do Google. Grande abraço. Ana Paula

    Comentário por Ana Paula de Azevedo | março 17, 2011 | Resposta

    • Oi Ana,
      obrigado pela sua simpática mensagem. O problema de indexar páginas oriundas de bancos de dados como o da Plataforma Lattes é que o CNPq deveria autorizar tal indexação. Não sei como fazer isso de forma individual. É o mesmo caso da BDTD, no qual o IBICT é quem deve providenciar a sua indexação, pois, somente ele pode autorizar tal ação. Se o seu CV Lattes estiver em um site seu, vc poderá solicitar ao Google que o indexe. Mas, a partir do site do CNPq, só o CNPq pode providenciar, porque existe um conjunto de CVs no site do CNPq.

      Um abraço.
      Kura

      Comentário por Helio Kuramoto | março 18, 2011 | Resposta

  3. Esta questão inclui a assinatura no Handle?

    Comentário por Irvana | março 18, 2011 | Resposta

    • Prezada Irvana,

      eu acredito que não, a questão é que é necessário indexar os documentos em mecanismos de busca como o Google, o Yahoo e o Google Scholar. O Handle é apenas uma identificação, ele não garante a indexação em mecanismos de busca.

      Abraços.
      Kura

      Comentário por Helio Kuramoto | março 18, 2011 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: