Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Proposta de plano de ação para os países do sul da Europa

O plano de ação que se segue é resultado do seminário Seminar for Open Access to Science Information :

1. Implementar políticas para promover o acesso livre à informação científica;

Recomendações:

Políticas institucionais para instituições de pesquisa e acadêmicas:
-establecer mandatos de depósito em repositorios OA;
-apoiar a publicação em revistas OA, e facilitar a conversão das revistas atuais em revistas OA (modelo autor paga);
-establecer prêmios e incentivos para a implementação de políticas de OA;
-considerar o material depositado nos repositórios nos processos de avaliação e valorização da pesquisa.

Políticas institucionais de quem financia a pesquisa:
-establecer mandatos de depósito en acceso livre;
-reembolsar aos autores as taxa de publicaçã, si necessário.

Políticas nacionais:
-estabelecer e desenvolver iniciativas, projetos e infraestruturas de acesso livre, que promovam a coordenação e a cooperação.

SELL (Southern European Libraries Link) e consórcios de bibliotecas:
-negociar, articular e facilitar o estabelecimento de novos direitos de difusão dos resultados das pesquisas científicas que promovam o acesso livre.

2. Fortalecer as iniciativas de promoção do acesso livre

Conscientes de que o acesso livre não é só uma preocupação dos bibliotecários, recomenda-se que além dos tradicionais instrumentos de promoção até agora parecem ter tido êxito, se faça:

-promoção usando feitos e evidências dos beneficios do OA, orientada principalmente aos pesquisadores e centrada na visbilidade, tecnologia e uso, entre outras questões;
-promoção específica para determinados interessados, criando una marca, centrada na mensagem de que o acesso livre é a principal via de sustentabilidade do acesso à informação científica no futuro, e como meio para atrair  outros atores além dos bibliotecários.

3. Elaborar modelos de negocio sostenibles de publicación en OA

Recomenda-se:
-desenvolver um estudo sobre modelos de negócio atuais, documentando as melhores práticas e economias de publicações acadêmicas com o propósito de apoiar ações e planos futuros.

4. Garantir a qualidade dos repositórios e das publicações em acesso livre

Recomenda-se:

Revistas
-garantir a qualidade dos conteúdos das revistas em acesso livre  pelos habituais procedimentos de revisião por pares e tambem a qualidade da redação com o cumprimento das diretrizes  e normas internacionais (conforme as diferentes áreas do conhecimento);
-eliminar las políticas de embargo.

Repositórios
-avançar na validação e certificação dos repositórios ;
-avançar na definição de políticas claras (direitos de autor, preservação, fluxos de trabalho, o que e quem deposita);
-melhorar a interoperabilidade.

5. Promover o desenvolvimento e manutenção de repositórios

Recomenda-se:
-promover estratégias de conservação a longo prazo, com políticas e programas baseados em um enfoque comum;
-adotar diretrizes com referência aos padrões de interoperabilidade entre repositórios e outros sistemas de gestão de recursos científicos. Estas diretrizes deveriam envolver aspectos como o intercâmbio de dados e objetos, opções de busca avançada, integração com outros sistemas de e-ciência, identificadores persistentes de autores e de documentos, etc.;
-progredir na elaboração de repositórios amigáveis, com novos serviços com valor agregado, como a ingestão automática e a difusão de conteúdos, métricas e estatísticas.

Ações / passos

-Difundir a “Declaração de Alhambra”.
-Publicar os informes nacionais em un único documento com recomendações.
-Traduzir a “Declaração de Alhambra”  e os documentos do seminário.
-Criar grupos de trabalho representativos nacionais sobre o acesso livre.
-Coordenar grupos de trabalho nacionais em harmonía com os projetos europeus relacionados com o OA.
-Criar planos nacionais e cronograma de ações para os próximos tres anos.
-Identificar, a nivel nacional, as revistas científicas e apoiá-las no processo de conversão para OA (incluindo o DOAJ, financiamento…)
-Criar um sítio web para por juntos os documentos e os resultados, tais como mandatos, recomendações , melhores práticas, incentivos…
-Acompanhar as melhores práticas sobre construção de repositórios.
-Tentar obter adesão das autoridades nacionais a esta declaração.

Nota:

A “Declaração de Alhambra” é o resultado do seminário organizado pela Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología (Fecyt), com a colaboração de membros do consórcio Southern European Libraries Link (SELL).

Anúncios

maio 14, 2010 - Posted by | Sem categoria |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: