Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

A relação entre qualidade de artigos, ensino e carreira científica

A partir da lista de discussão Bib_birtual@ibict.br, tive oportunidade de ler mensagem enviada por Kátia Ellen Chemalle mostrando matéria muito interessante com o título deste post. A referida matéria foi publicada na Revsita Eletrônica de Jornalistmo Científico Com Ciência. Segue a seguir, uma parte da matéria:

“O Brasil tem se destacado nos últimos anos com o crescimento da sua participação na produção científica mundial, hoje em 2,12%. Há dez anos, ela não passava de 1%. Atualmente, a maior preocupação é em relação à qualidade dessa produção, refletida tanto pelo baixo número de citações de artigos brasileiros quanto pelo maior volume de publicações em periódicos com baixo fator de impacto. No último dia 15, médicos, cientistas e editores de periódicos se reuniram no Instituto de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, durante o I Colóquio Brasileiro sobre Pesquisa e Publicações Científicas de Alto Impacto, para debater as principais razões que levam o país a ter uma performance científica aquém da desejada.

Embora um dos principais argumentos para a pouca penetração brasileira em periódicos considerados de alta qualidade seja normalmente atribuída às dificuldades na comunicação científica feita em inglês, essa parece ser a questão mais simples a ser solucionada. O problema, no caso brasileiro, é mais complexo. “Muitos erros conceituais estão sendo multiplicados nos periódicos de menor impacto”, afirmou Gilson Volpato, professor do Instituto de Biociências da Universidade Estadual Paulista (Unesp) de Botucatu, que tem se dedicado a cursos para melhorar a redação científica. Erros que, segundo ele, se referem, sobretudo, à base empírica das pesquisas – argumentos que sustentem os dados, ou poucos dados para construir teorias, por exemplo -, ao excesso de informações e ao modo de se pensar o fazer científico. Sua análise aponta para falhas nos cursos de graduação, que deveriam ensinar as perguntas importantes para se pensar a ciência, ao invés de focar apenas no conteúdo.”

Achei muito interessante a matéria e o ponto, a meu ver, mais importante dela diz respeito à qualidade da revisão por pares que é conduzida por nossas revistas de baixo fator de impacto. Isto mostra a importância do papel dos revisores, assim como dos editores das revistas. Entendo que os autores tenham sua parcela de culpa no processo, mas os revisores e os editores também têm responsabilidade no ciclo da comunicação científica.

Anúncios

maio 13, 2010 - Posted by | Sem categoria | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: