Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Como anda o modelo autor paga?

Um dos destaques na matéria de Declan Butles recentemente publicada pela Nature News diz respeito à discussão a respeito do modelo autor paga. Aproveito para reproduzir neste blog esta parte da matéria. Segue abaixo:

Atualmente, os mandatos parecem ser a ferramenta escolhida para os governos e agências de fomento para promover maior acesso do público aos resultados de pesquisa científica, enquanto que o modelo de negócio “autor paga” (authors pay), modelo adotado pelas revistas de acesso livre, continua a ser um modelo iniciante. Editores como PLoS, sem fins lucrativos, e BioMed Central, com fins lucrativos, que em 2008 foi comprada pela editora International Springer, com sede na Alemanha, só recentemente mostrou que o modelo autor-paga pode ser sustentável para alguns tipos de revistas. Mas o modelo provou ser incapaz de gerar investimentos necessários para revistas altamente seletivas ou para aquelas que fornecem quantidades substanciais de editoriais com valor agregado, tais como as revistas científicas melhor classificadas no ranking mundial.

Um número crescente de agências de fomento está pagando taxas de autor (author’s fee no modelo autor paga), em nome dos cientistas por elas apoiadas ou financiadas, mas esta abordagem está ainda longe de se tornar uma tendência. Numa tentativa de mudar isso, cinco grandes centros de pesquisa americanos, incluindo a Universidade de Harvard e o Massachusetts Institute of Technology, ambos em Cambridge, Massachusetts, lançou o Compact for Open-Access Publishing Equity (pacto pela eqüidade das publicações de acesso livre), em setembro de 2009 para incentivar mais as agências de fomento e as instituições que apóiam o pagamento das taxas de autor ou author’s fee (no modelo autor paga). Isso poderia “reduzir o risco para os editores da mudança para um modelo de negócio de acesso livre”, diz Stuart Shieber, que dirige o escritório de Harvard para a comunicação científica e defende este modelo.

Matthew Cockerill, diretor executivo da BioMed Central, congratula-se com o movimento. “Os membros do pacto estão ativamente pensando em como trazer uma mudança sustentável na forma como sua produção acadêmica está sendo publicada, e estão começando a estabelecer os canais de financiamento necessários para facilitar”, diz ele.

Anúncios

abril 22, 2010 - Posted by | Sem categoria | ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: