Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Entendendo os objetivos do Edital Finep/BDB 002/2008

Pelas questões que tenho recebido sobre o teor do Edital Finep/BDB 002/2008, chego à conclusão de que o teor do referido edital não está claro ou pelo menos não está compreensível. Assim, tentarei explicar os objetivos principais deste edital.

O Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBICT) é um órgão de abrangência nacional e, embora muitos desconheçam, tem como missão principal promover o registro e a disseminação da informação científica. Em outras palavras, entende-se como informação científica a produção científica. Ou seja, o registro e a disseminação dos resultados de nossas pesquisa científicas. A partir desta linha mestra, derivam diversas atividades que o Instituto desenvolve ou promove. Desde 2004, o Ibict vem desenvolvendo diversas ações no sentido de promover o acesso livre à informação científica, as quais não cabe nessa matéria expor ou discutí-las.

No nosso entendimento, as iniciativas promovidas no âmbito do acesso livre possibilitam mais do que simplesmente o registro e a disseminação da produção científica. Ou seja, mais do que simplemente incrementar o acesso à informação científica. Essas iniciativas promovem: maior visibilidade das pesquisas, maior uso e impacto destas, maior intercâmbio entre os pesquisadores brasileiros e seus pares internacionais, maior governança no investimento em ciência, assim como maior transparência desses investimentos. Além disso, os resultados mostram que as universidades que aderiram a essas iniciativas ganharam maior competitividade e visibilidade. Maiores detalhes sobre o acesso livre e seus resultados poderão ser obtidos na revista Liinc em revista.

Uma das estratégias para a implantação do acesso livre é a chamada via verde. Ela propõe a construção de repositórios institucionais (RI) nas universidades, assim como o estabelecimento de uma política institucional de informação que garanta a alimentação dos RI por parte dos seus pesquisadores. É dentro deste contexto que se insere a iniciativa do Ibict em distribuir equipamentos para promover a construção e implantação dos repositórios institucionais e de uma política institucional de informação nas universidades brasileiras. Trata-se de apenas mais um apoio ao que muitas universidades brasileiras já vêm desenvolvendo, sendo um dos exemplos: a Universidade de Brasília. Outros bons exemplos podem ser encontrados em universidades estrangeiras, por exemplo: Universidade do Minho, Universirsity of Southampton, entre outras iniciativas.

Para se ter uma idéia do incremento que se ganha a visibilidade das pesquisas, no site do RepositoriUM, que é o repositório institucional da Universidade do Minho, encontram-se algumas estatísticas como, por exemplo, número de downloads por ano. Ao longo de quatro anos, ou seja de 2006 a 2009, foram realizados um total de mais de 2,5 milhões de downloads, dos quais o Brasil é um dos seus maiores usuários (mais de 660 mil downloads).

Fico à disposição para quaisquer esclarecimentos que se fizerem necessários, o meu email é: kuramoto.ibict@gmail.com

Anúncios

fevereiro 12, 2009 - Posted by | Sem categoria | , ,

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: