Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Chamada para o fortalecimento do compromisso canadense com o OA

Michael Geist considerando o cenário mundial do acesso livre, faz uma análise dos últimos acontecimentos e conclui que o Canadá tem perdido terreno na liderança do movimento do OA. Vejam trechos da sua matéria  publicada no Toronto Star, em 22 de setembro de 2008, Canadá deixa escapar o momento do OA. 

 

[Os partidos Liberal e Conservador do Canadá apoiam o aumento dos fundos para a pesquisa.] Embora as comunidades de pesquisa e empresarial dêem as boas vindas, sem dúvida, a um maior empenho financeiro, vale a pena contrastar a maior ênfase canadense aos gastos, com o enfoque australiano a um maior acesso à sua pesquisa.

 

O senador australiano Kim Carr, que atua como o Ministro da Inovação, da Indústria, da Ciência e Pesquisa, recentemente comprometeu-se a “promover o mais livre fluxo de informações possíveis, tanto a nível nacional e quanto mundial.” 

 

Os comentários de Carr seguem uma grande revisão da política que concluiu que na medida do possível, informação, pesquisa e conteúdos financiados pelo governo australiano … devem ser disponibilizados gratuitamente na Internet, como parte do espaço público global. Isto deve ser feito enquanto o governo australiano encoraja outros países a retribuir, tornando disponíveis as suas próprias contribuições para o espaço público digital global”.

 

O australiano move-se em direção a uma política nacional de acesso livre que é parte de uma tendência internacional que prioriza o uso da Internet para facilitar o acesso do público à pesquisa financiada com recursos públicos.

 

Nos últimos meses, os Estados Unidos e a União Européia deram passos firmes nessa direção, incluindo os mandatos legislativos que exigem dos pesquisadores, que obtiveram subvenções públicas para as suas pesquisas, tornarem os resultados de suas pesquisas publicados [em revista revisada por pares] disponíveis  gratuitamente em linha dentro de um prazo razoável. 

 

Muitas universidades têm seguido esse exemplo. Faculdades de Harvard e Stanford adoptaram políticas de acesso livre ….   Embora tenha havido algumas tentativas inverter esta evolução, por meio de lobbying, incluindo um mal-aconselhado projeto de lei recentemente submetido ao Congresso dos E.U.A., o momento  está claramente favorável ao acesso livre.  Isso, em geral, é verdade, também no Canadá. A Canadian Institutes of Health Research, uma agência de fomento para a área da saúde adoptou uma política de acesso livre, assim como duas outras grandes agências de fomento a pesquisa parecem caminhar na mesma direção. 

 

Canadenses também têm desempenhado um papel proeminente no apoio ao acesso livre para o mundo em desenvolvimento. Open Journal System, uma plataforma de software open source que facilita às editoras a construção de publicações periódicas de acesso livre, foi desenvolvido no Canadá e agora suporta cerca de 2000 jornais em todo o mundo. 

 

Da mesma forma, a Universidade de Toronto forneceu o mais importante apoio para o BioLine International, fundada em 1993, para trazer as revistas científicas, principalmente aquelas dos países em desenvolvimento, para a Internet. Hoje, Bioline hospeda 70 revistas de 15 países. No ano passado, mais de 3,5 milhão de artigos em texto integral foram baixados livremente do seu site. 

 

Embora as histórias canadenses de sucesso não possam ser esquecidas, continua-se a verificar um sentimento de que o Canadá está ficando para trás na área.

 

Embora os dirigentes políticos não tenham abordado a questão, poucas universidades canadenses surgiram como líderes globais. Na verdade … a Universidade de Calgary mantém-se como sendo a única instituição a apoiar financeiramente a publicações de acesso livre em suas faculdades. Mesmo o sucesso de BioLine International está em perigo, como a Universidade de Toronto inexplicavelmente desmentiu, recentemente, sobre um compromisso anterior dar um apoio permanente. Acontece que, 14 de outubro é tanto a data das eleições federais quanto o dia internacional de acesso livre. Embora o acesso livre não seja uma questão de urna, a abordagem do Canadá, sobre o acesso livre, diz muito sobre como ele vê o seu futuro, como um líder da pesquisa  e da inovação.

Anúncios

setembro 22, 2008 - Posted by | Sem categoria | , ,

1 Comentário »

  1. Ótima matéria, muito interessante. parabéns

    Comentário por fenix | setembro 23, 2008 | Resposta


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: