Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Acesso Livre no Brasil: comentários de Stevan Harnad

Recebí, dia 21/12/2006, uma mensagem contendo os cometários de Stevan Harnad, sobre matéria recentemente publicada neste blog, a qual resume as discussões e reflexões realizadas na segunda Conferência sobre Acesso Livre ao conhecimento científico.

Esse evento foi realizado em Braga, Portugal, nos dias 27 e 28 de novembro de 2006, organizado pelo Serviço de Documentação da Universidade do Minho, e coordenado por Eloy Rodrigues, também um entusiasta do movimento em prol do acesso livre ao conhecimento científico.

Para quem não conhece Stevan Harnad, trata-se de um cientista em ciências cognitivas e entusiasta e líder do movimento global Open Acces to Scientific Knowledge. Para maiores informações sobre esse pesquisador, veja a página na wiki: http://en.wikipedia.org/wiki/Stevan_Harnad.

Stevan disse o seguinte:

PUBLICAR OU PERECER

Many thanks to Dr. Helio Kuramoto for this excellent, accurate summary of the recent Open Access(OA) meeting in Portugal. I just wanted to add that I (and other OA activists worldwide, notably Eloy Rodriques of U. Minho) admire and applaud the efforts of Dr. Kuramoto and IBICT, and that I personally regret having been unable to participate in the last IBICT conference in Brazil, but promise to make every effort to attend the next one, if I am again invited! Brazil is already a leader on the “golden” road to Open Access (OA) in the Developing World, namely, OA publishing, with its admirable Scielo journals initiative; but this is definitely not enough. What is urgently needed at this time is a strong Brazilian initiative along the faster, surer “green” road to OA: OA self-archiving, and especially OA self-archiving mandates from Brazil’s research institutions and funders, exactly as summarized by Dr. Kuramoto:

“O estabelecimento dessa política e desse mandato só pode
ser conseguido por meio do convencimento dos dirigentes das agências de fomento, das instituições governamentais, em espeical as universidades e os institutos de pesquisas, além, obviamente, dos pesquisadores”.


This was also the verdict of the recent OA congress in Bangalore, likewise attended by representatives from Brazil; its outcome, the “National Open Access Policy for Developing Countries” was precisely the one summarized above by Dr. Kuramoto.

(I regret that I could not write this comment in Portuguese, but I try to make up for that here.)

Stevan Harnad American Scientist Open Access Forum


O importante nesse comentário é o fato de se comprovar a aderência das iniciativas desenvolvidas pelo Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (IBITC) àquilo que vem sendo realizado em outros países que apoiam esse movimento. Esse balizamento é muito importante em um processo de avaliação das nossas iniciativas, para que se possa adotar eventuais correções de rumo.

Não menos importante, também, é o reconhecimento público feito por esse líder, que demonstrou estar acompanhando as nossas ações aqui no Brasil.

Anúncios

dezembro 26, 2006 - Posted by | Sem categoria |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: