Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Carta Aberta à SBPC

Considerando :

– a necessidade de a comunidade científica brasileira ter maior acesso à informação científica;
– a importância do registro e da disseminação da produção científica brasileira;
– que todos os resultados de pesquisas financiadas com recursos públicos devem ser de livre acesso a todos os brasileiros;
– que o compartilhamento da informação e do conhecimento é condição necessária, mas não suficiente, para a redução das desigualdades sociais;
– as iniciativas realizadas em todo o mundo em favor do acesso aberto à informação (vide anexo 1);
– as iniciativas realizadas no país em favor do acesso aberto à informação científica (anexo 2);
que no país existem ações concretas que implementam repositórios e publicações de acesso aberto, como:
– Scielo (Bireme/Fapesp) integrando mais de 300 periódicos científicos nacionais e estrangeiros;
– Biblioteca Digital de Teses e Dissertações (BDTD, Ibict), integrando 30 instituições de ensino superior (IES), com um acervo de 21 mil teses e dissertações eletrônicas, em texto integral;
– Sistema Eletrônico de Editoração de Revistas (Ibict), utilizado por cerca de 90 periódicos científicos nacionais;
– DSpace (Ibict), com comprovada adoção por mais de 1500 instituições em todo o mundo e, por 6 instituições nacionais;
– que o Brasil ocupa, hoje, o quarto lugar entre os países que mais construíram repositórios de acesso livre, ficando atrás apenas dos EUA, Reino Unido e Alemanha;
– que a posição brasileira no ranking mencionado, acompanhando a evolução dos países desenvolvidos quanto à construção e manutenção de repositórios digitais, poderá tornar o país mais autônomo com relação aos editores científicos comerciais, reduzindo os gastos com o acesso à informação científica;
– que no Brasil existem instituições que detém competência técnica para a absorção e o desenvolvimento de ferramentas de software para a construção e manutenção de repositórios digitais e publicações eletrônicas de acesso aberto, em conformidade com os padrões internacionais, os quais fazem parte do modelo Open Archives;
– que, em função do uso desse modelo, diversos repositórios brasileiros são indexados por ferramentas de buscas e diretórios de repositórios de acesso aberto internacionais como: o Directory of Open Access Journals (DOAJ), o Registry of Open Access Repositories (ROAR), o Google Scholar etc;

os representantes :

– das associações científicas ANCIB e ANPEPP – Regina Maria Marteleto e Sílvia Helena Koller;
– da Comissão Brasileira de Bibliotecas Universitárias (CBBU) – Sigrid Karin Weiss Dutra;
– do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict) – Hélio Kuramoto;
– da Associação Brasileira dos Editores Científicos de Psicologia(ABECiP) – Piotr Trzesniak;
– da Universidade de Brasília (UnB) – Sely Maria de Souza Costa;
– do Centro Latino-americano e Caribe de Informação em Ciências da Saúde (Bireme/Opas) – Rogério da Costa;
– da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) – Marcello Peixoto Bax;
– da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) – Miriam Cunha e Úrsula Blattman;

apoiados pelos participantes do Encontro Aberto “Acesso à Informação Científica: aspectos políticos, tecnológicos e diferenças disciplinares”, realizado no dia 18 de julho de 2006, no contexto da 58a. Reunião da SBPC, em Florianópolis, vêm solicitar que as associações científicas, particularmente as filiadas à SBPC, discutam a questão do acesso aberto e considerem manifestar-se nos termos dos documentos anexos (anexo 3).

Além disso, solicitam à SBPC que encaminhe recomendação aos vários órgãos governamentais atuantes nas áreas de ciência, tecnologia e educação, em especial às agências de fomento, para que integrem esforços a fim de:

· sensibilizar os dirigentes dessas instituições quanto à importância do acesso livre à informação científica;
· promover as ações preconizadas pelo movimento brasileiro de acesso aberto á informação científica, as quais constam dos documentos listados no anexo 3;
· promover e apoiar a construção de repositórios digitais com vistas ao registro e disseminação da produção científica das instituições brasileiras de ensino superior e de pesquisa; e
· ampliar as fontes de informação existentes nas bibliotecas das IES, em apoio ao ensino de graduação e pós-graduação, além da pesquisa.

Florianópolis, 18 de Julho de 2006.

Regina Maria Marteleto
Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Ciência da Informação(Ancib)

Sílvia Helena Koller
Associação Nacional de Pesquisa e Pós-graduação em Psicologia(Anpepp)

Piotr Trzesniak
Associação Brasileira de Editores Científicos de Psicologia (ABECiP)

Hélio Kuramoto
Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia (Ibict)

Sigrid Karin Weiss Dutra
Comissão Brasileira de Bibliotecas Universitárias (CBBU)

Rogério da Costa
Centro Lationo-americano de Informação em Ciências da Saúde (Bireme/Opas)

Sely Maria de Souza Costa
Universidade de Brasília (UnB)

Marcello Peixoto Bax
Universidade Federal de Minas Gerais

Miram Cunha
Úrsula Blattman
Universidade Federal de Santa Catarina

Anexo 1

Relação de Iniciativas Mundiais de Apoio ao Acesso Aberto

Out/1999 => Lançamento da Open Archives Initiative, Convenção de Santa Fé
2001 => Carta aberta da Public Library of Science (PLoS)
14-02-2002 => Iniciativa de Budapeste para o Acesso Aberto
30-10-2002 => Carta ECHO
11-04-2003 => Declaração de Bethesda
27-08-2003 => Association of Learned and Professional Society Publishers (ALPSP)
22-10-2003 => Declaração de Berlim sobre o Livre Acesso ao Conhecimento
Nov/2003 => Declaração de princípios do Wellcome Trust em apoio à ed. em livre acesso
4-12-2003 => Posicionamento do InterAcademy Panel sobre o acesso à IC
5-12-2003 => Declaração do IFLA sobre o livre acesso à LC e aos documentos da pesquisa
12-12-2003 => Declaração de princípios da Cúpula Mundial sobre a Soc. da Inf. (SMSI)
15-01-2004 => Declaração de Valparaíso
30-01-2004 => Declaração da OCDE s/ o acesso aos dados de pesq. Fin. fundos públicos
16-03-2004 => Princípios de Washington D. C. para o livre acesso à ciência
30-07-2004 => Publicação do relatório do com. do parlamento britânico s/ edição científica

Anexo 2

Iniciativas Brasileiras em favor do Acesso Aberto à Informação Científica

13-09-2005 => Manifesto Brasileiro de Apoio ao Acesso Livre à IC
26-09-2005 => Declaração de Salvador s/ Acesso Aberto: A Perspectiva dos Países em Desenvolvimento.
Dez/2005 => Carta de São Paulo
Mai/2006 => Declaração de Florianópolis (Psicologia)

Anexo 3

1. Manifesto Brasileiro de apoio ao Acesso Livre à Informação Científica
2. Declarações de Salvador
a. Declaração de Salvador sobre o Acesso Aberto: a perspectiva dos países em desenvolvimento
b. Declaração de Salvador – Compromisso com a Eqüidade

3. Carta de São Paulo

4. Declaração de Florianópolis

Anúncios

julho 24, 2006 - Posted by | Sem categoria |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: