Blog do Kuramoto

Este blog se dedica às discussões relacionadas ao Open Access

Política de open access nos EUA

Em artigo publicado no New York Times, por Sara Ivry, sob o título Some Publishers of Scholarly Journals Dislike Bill to Require Online Access to Articles, essa jornalista discute o ato proposto pelo senador americano, Joseph I. Lieberman, democrata de Connecticut, Federal Research Public Access Act of 2006. Esse ato propõe que 11 agências governamentais publiquem eletronicamente todos os artigos resultados de pesquisas financiadas com recursos públicos. Se decretada, a medida requererá ainda que os artigos sejam acessíveis eletronicamente, sem ônus, dentro de um período de seis meses, a partir da data da sua publicação em uma revista científica.

Alguns membros da indústria de publicações científicas estão cautelosos com a legislação. Howard H. Garrison, diretor de negócios públicos da Federação de Sociedades Americanas para Biologia Experimental, uma organização cujos membros coletivamente publicam cerca de 60 revistas científicas, entendem que a legislação enfraquecerá o vínculo entre as revistas e os seus leitores, as quais poderão perder os seus assinantes e respectivas receitas, caso os artigos sejam disponibilizados on-line.

“As pessoas não vão poder medir quantos leitores estarão lendo os artigos e isso terá conseqüências nos anúncios e na promoção/publicidade”, disse ele. Quantos cientistas são atingidos, 1000, 2000 ou 50? Se os artigos estiverem em um site governamental da internet, a leitura poderá ser dividida ao meio.”

Dados científicos são facilmente mal interpretados, disse Joann Boughman, vice-presidente executivo da Sociedade Americana de Genética Humana, e editor da revista americana de genética humana. “Os próprios consumidores estão falando, “nós temos o direito de saber destas coisas o mais rápido possível.” Isso não está errado. Entretanto, sempre que há um benefício, há um risco associado com ele.”

Há um ano, os Institutos Nacionais de Saúde (NIH) introduziram uma política encorajando os cientistas que receberam financiamento a depositarem os artigos publicados, em um período de um ano, em uma base de dados central da Biblioteca Nacional de Medicina. Menos de 4% dos pesquisadores atenderam a essa política.

Catherine McKenna Ribeiro, a secretaria do senador Lieberman, disse que a obrigatoriedade imposta por esse ato irá “fomentar o compartilhamento de informações, prevenir duplicações de esforços em pesquisas, e gerar novas linhas de pesquisas científicas”. Ela disse em uma mensagem de e-mail que o projeto de lei irá permitir que as agências monitorem melhor, identificando que publicações foram resultados de suas concessões.

Betsy L. Humphreys, diretora adjunta da Biblioteca Nacional de Medicina, disse não estar surpresa com o fato de que os pesquisadores nem sempre atendem aos pedidos da NIH. “Eu acho que é como qualquer outra coisa na vida de pessoas ocupadas, as quais preferem passar o seu tempo fazendo ciência”, disse ela.

Agradecimentos especiais a Daniela Cunha pela colaboração na
tradução desse artigo.

Anúncios

maio 11, 2006 - Posted by | Sem categoria |

Nenhum comentário ainda.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: